Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Integração do Norte e Nordeste de Minas Gerais - Sedinor, garantiu, está semana, em Brasília, durante reunião no Ministério da Integração Nacional – MI, liberação de recurso para a continuidade das obras de complementação da Barragem Viamão, no município de Mato Verde. A ampliação beneficiará cerca de 20 mil pessoas que residem nos municípios de Mato Verde e Catuti. A ação tem como interveniente executora a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa).

Segundo o secretário da Sedinor, Nondas Miranda, a garantia da liberação do recurso permitirá o cumprimento do cronograma no prazo estipulado. “Com este repasse poderemos garantir a continuidade e prazo de entrega da Barragem”, afirmou. O Secretário ainda declarou “protocolei, no Ministério, solicitação de complementação de recurso validado pela Sedinor e Copasa, além do valor firmado no Termo de Compromisso. Agora iremos aguardar a resposta do ministério”.

Logo que assumiu a secretaria, Nondas Miranda, reuniu-se com o corpo técnico da Sedinor e da Copasa (interveniente executora), para tomar conhecimento do andamento das obras de ampliação da Barragem. Durante a reunião, ficou definido a visita técnica a obra e agenda em Brasília para garantir complementação de repasse do recurso. Em Mato Verde, a visita técnica aconteceu, no dia 02/06, onde o Secretário conheceu o empreendimento, que encontra-se em fase de construção do aterro do maciço da Barragem, umas das etapas mais importantes da obra.

“O governador Fernando Pimentel tem empenhado para garantir a continuidade dessa obra, pois acredita que este tipo de projeto estruturante é um grande passo para solucionar o problema da falta d’água. Esta iniciativa garantirá a população qualidade de vida”, ressaltou o secretário Nondas Miranda.

A Barragem de Mato Verde foi iniciada ao custo de R$ 48 milhões e já recebeu investimentos de R$ 22 milhões. Até o momento já foram executados 50% da obra, e a previsão é que seja concluída até julho de 2018. O termo de compromisso foi firmado entre a Sedinor, Ministério da Integração Nacional e a Caixa Econômica Federal, no âmbito do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2).

De acordo com o projeto, a altura da Barragem será elevada dos atuais 12 metros para 35 metros, o que vai garantir capacidade de fornecimento de 50 litros de água por segundo, afastando a possibilidade do desabastecimento no período de seca prolongada.

 

Foto: Divulgação/SedinorMG

Enviar para impressão